A braçado por time e torcida, Alex Muralha agarrou a oportunidade que lhe foi dada no ensolarado domingo. No 2 a 0 sobre o Sport, na Ilha do Urubu, o goleiro foi de longe o mais saudado pelos rubro-negros. Foi também o líder de cumprimentos e tapinhas nas costas. Jogou bem e se fortaleceu.

Foi bem nas saídas do gol, seguro quando exigido e importante num momento em que o Flamengo estava desligado. Aos 38 minutos da etapa final, espalmou finalização de Wesley. As defesas do homem que estará na meta rubro-negra na decisão da Copa do Brasil, no dia 27, em Belo Horizonte, contra o Cruzeiro, foram festejadas como gols.

Terminado o duelo, em vez de gritar o nome de Éverton Ribeiro, um dos nomes do jogo e quem acabara de decretar a vitória aos 48 minutos com um gol de cabeça, a torcida preferiu voltar a cantar muito alto o nome do goleiro. E Muralha celebrou.

O PASSO A PASSO DE MURALHA
Pré-jogo
14h25 – Flamengo chega à Ilha do Urubu, e Alex Muralha é um dos últimos a deixar o ônibus. Quando desce é, sem dúvidas, o jogador mais festejado, superando os populares Diego e Guerrero. Respondeu com sorriso e um sinal de positivo, mas dirigiu-se rapidamente para o vestiário.

5 minutos – Sport tem dois escanteios, e Muralha sai bem do gol nos dois, socando a bola para longe da área rubro-negra. Torcida comemora.
11 – Patrick chuta de fora da área, e Alex Muralha encaixa sem dificuldade, seguro.
18 – Rhodolfo recua com força, mas Muralha controla e sai jogando com tranquilidade.
40 – O único “erro” de Muralha: escorregou ao bater tiro de meta, mas o deslize não atrapalhou o Flamengo.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *